Bruno Caverna

Abertura:f/2.8
Comprimento Focal:8mm
ISO:100
Disparador:1/380 seg
Câmera:E4300

Bruno “Caverna” é carioca descendente de uma família com forte tradição literária como o autor do “Sítio do Pica Pau Amarelo”, Monteiro Lobato, o editor José Olympio e é neto do romancista Antônio Olavo Pereira. Embora carregue uma mente imaginativa e investigativa, qualidade comum aos escritores e poetas, Bruno nasceu com um corpo fascinado e sedento ao movimento imbuído de um espírito curioso e desafiador. Ao longo de sua vida Bruno praticou inúmeras atividades físicas. Entretanto seu caminho profissional tem origens em 1987 nos seus primeiros passos da ginga da Capoeira.  Em 1993 Bruno trabalha como acrobata no circo do Marcos Frota (na ocasião “Grande Circo Popular do Brasil”). No ano seguinte Bruno se apaixona pela dança contemporânea e logo em seguida estabelece uma parceria com a coreógrafa Andrea Maciel. Na mesma época entra em contato com Tai-Chi e o Chi-Kung, atividades crucias em sua proposta de movimento pois ainda vêm lhe ensinando muito sobre a arte da respiração e a filosofia dos opostos.  O ano de 1995 é o marco profissional como professor liderando uma atividade de capoeira aos pacientes e profissionais do Instituo Phillipe Pinel sob convite de Luiz Lopes “Cantador”, experiência colossal em vários níveis devida a alta necessidade de desenvolver uma pedagogia humana, rica em sensibilidade e flexibilidade. Foi ainda nos primeiros momentos de atuação como professor que Bruno veio a realizar que seu caminho seria diferente,  que a metodologia de seu ensino seria construída através de uma árdua jornada forjada pelo processo do auto-conhecimento. No período inicial, embora sempre conectado a fontes de conhecimento de estabelecidas instituições tais como: o grupo de capoeria Senzala e a Escola Nestor Capoeria; o curso de dança da Angel Vianna; a faculdade de fisioterapia da I.B.M.R.; a universidade de psicologia da PUC, Bruno ia acumulando e integrando seu aprendizado como autodidata, seguindo um impulso inevitável em trilhar um caminho incognoscível até então.

Em 2000 seguindo um outro impulso arrebatador Bruno largou os estudos formais e foi para a região amazônica por onde ficou por alguns meses, com o intuito de vivenciar a vida primitiva na selva e aprender um pouco de uma sabedoria ancestral com os curandeiros locais. No fim do mesmo ano Bruno faz uma outra viagem inusitada, desta vez para Europa, a princípio com duração de 3 semanas, que no entanto tornou-se em uma jornada profissional e espiritual de 13 anos onde ainda se encontra.

Nessa contínua jornada sua carreira profissional tem se desdobrado e consolidado de formas mais consistentes ao passo que os frutos de sua ininterrupta investigação se incorporaram e ganharam consistência e maturidade com o tempo. Atualmente Bruno se comunica e ensina em cinco línguas e tem um reconhecimento internacional como coreógrafo e criador, pioneiro de uma linguagem gestual ímpar. Nos últimos 12 anos Bruno tem sido convidado a coreografar e difundir sua metodologia em importantes companhias e escolas de dança nos quatro cantos do planeta em 25 países.

Alguns destaques de suas experiências:

–       Como coreógrafo trabalhou para o Balé Nacional da Noruega; Conservatório de Dança de Oslo; a companhia Holandesa “De Stilte”;  MDTist, companhia de Dança Moderna vinculada a ópera de Istanbul.

–       Professor regular do Festival de Dança ImpulsTanz/Vienna desde 2005, um dos maiores festivais de dança contemporânea na atualidade

–       Outros festivais onde tem ministrado seu método: Deltebre – Espanha; Kalamata Dance Festival– Grécia; Ponderosa – Alemanha; Notafe Substation – Estônia; Gdansk Festival – Polônia

–       Deu aulas para companhias de danças de dança de grande reputação internacional como: Ultima Vez/Wim Vandekeybus – Bélgica; Michele Anne de Mey/Charleroi-Danse – Bélgica; Vertigo – Israel; Andre Gingras – Holanda; Palácio da Artes – Brasil; Danza Comun – Colômbia

–       Em instituições de dança e movimento trabalhou: Universidade de Otago – Nova Zelândia; Universidade Católica San Antonio, programa de mestrado – Espanha;  CODARTS Academia de Dança – Roterdam; HJS – Amsterdam; Tanzfabrik – Berlin; TanzQuartierWien – Viena; SEAD – Áustria;, Kampnagel/K3 – Hamburgo; Tanzhaus NRW – Dusseldorf; UIS faculdade de dança de Stavanger

– Foi artista em residência em Stavanger, Noruega 2012

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: